quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Eu tenho;

tenho milhões de sonhos incompreendidos, tenho bilhões de textos que nunca serão publicados. 
Mas quem liga?
Tenho um milhão de medos comprimidos nessas linhas, milhões de inseguranças, tenho bilhões de palavras que nunca serão ditas.
Mas ninguém quer ouvi-las.
Não importa se as crianças estão morrendo de fome na África, não importa que enquanto a crise aumenta, os políticos roubam o que nos resta, o pouco que nos resta.
Ninguém quer saber de nada.
Mas de uma coisa eu tenho certeza e não importa minha idade.
Eu consigo perceber no que o mundo está se tornando.
A grande lata de lixo que o mundo está se tornando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário